Matéria

DSC_0040

A corretora que movimenta R$ 3 bilhões ao ano

Empresa chega ao Estado com a missão de orientar investidores e multiplicar fortunas.

No sexto andar do importante edifício empresarial, JCPM, dentro de uma grande sala iluminada, bem dividida, silenciosa e com pessoas concentradas em seus monitores, poucos podem desconfiar da adrenalina e do desafio que cada um enfrenta. Algum desavisado dificilmente descobriria que este lugar chega a movimentar um montante superior a R$ 3 bilhões ao ano.

Enquanto cinco relógios indicam a hora em Nova York, Tokyo, Londres, Shanghai e São Paulo, o empresário Rodrigo Souza, 37 anos, corre contra o tempo ao conduzir com muita seriedade e pulso forte uma equipe focada na bolsa de valores em diversas partes do mundo e transforma a corretora Corval em um verdadeiro catalisador de dinheiro.

“Nossa missão é gerenciar investimentos, orientando nossos clientes com as melhores opções do mercado com o objetivo de garantir investimentos mais rentáveis e propícios ao perfil de cada um”, afirma o empresário. Segundo Rodrigo, grandes bancos costumam oferecer como aplicações, produtos que somente tem vantagens para as próprias instituições, como o título de capitalização. “Para o correntista esse é um péssimo investimento, mas é excelente para o banco, que capta dinheiro de forma ‘barata’ e empresta com juros altos”, explica.

A Corval aparece exatamente para preencher esta lacuna e oferecer investimentos consistentes para seus clientes. Com uma ampla gama de produtos, hoje a corretora oferece Fundos de Investimento das maiores gestoras do Brasil e do mundo, Ações da BM&FBovespa, Tesouro Direto, Clubes de Investimentos, Carteira Administrada, renda fixa, Câmbio Turismo, Câmbio Comercial entre outros.

Após 2012 representar o pior resultado financeiro dos últimos 46 anos e os rendimentos perderem para a inflação, muitos investidores passaram a procurar outras aplicações tão seguras quanto a poupança, porém, conseguindo rentabilidades maiores. Atualmente, os grandes fundos são a opção de investimento de 37% dos clientes da instituição, pois superam, de longe, CDI, poupança e outras aplicações convencionais de renda fixa.

DSC_0028

Com uma carteira de 12 mil clientes pessoa física e seis mil pessoa jurídica, dentro da instituição, a preocupação de Rodrigo é principalmente com o atendimento. Cada um recebe uma atenção personalizada com direito a explicação sobre as dezenas de opções de investimentos que existem no mercado, os riscos e os benefícios de cada um deles. “O cliente que nós atendemos quer uma atenção diferenciada do gerente do banco e em muitos lugares onde estamos presentes, existe pouca ou nenhuma concorrência. Além disso, a relação pessoal é mais estreita e consequentemente os volumes aportados são muito maiores. Um assessor de investimento Corval pode cuidar no máximo de 40 clientes em sua carteira”, explica.