Artigo

1015563_18420699

Vinhos

Visitar clientes, apresentar projetos, fechar negócios. Quantas vezes reuniões de negócios extrapolam a mesa do escritório e invadem bares e restaurantes? Uma prática que vem se tornando cada vez mais comum no mercado corporativo internacional quando o assunto é receber clientes, seja para fechar negócios ou expandir networking, é a degustação de queijos e vinhos.

Organizado em ambientes elegantes, mas aconchegantes, estas sessões podem ser um diferencial no atendimento de um cliente especial. Por isso, a Mercado dá a dica:

Em primeiro lugar, a água é a primeira bebida a ser servida, e deve estar disponível durante e para finalizar a sessão. Nem todos os vinhos combinam com todos os queijos. A harmonização dos vinhos e queijos deve considerar: queijos fortes com vinhos encorpados; queijos leves com vinhos menos encorpados; queijos muito gordurosos, como o parmesão, são difíceis de digerir e não combinam com um vinho muito doce e de alto teor alcoólico.

1074282_79240358

O vinho branco seco combina com queijo Ricota, Boursin e Minas; o vinho branco frutado combina melhor com queijo Gruyère e Emmental; o vinho branco licoroso, doce e forte, com alto teor alcoólico, combina melhor com queijo Roquefort e Gorgonzola; o vinho espumante seco combina com queijo Brie e Cammembert; o vinho tinto leve combina com queijo Gouda e Estepe; o vinho tinto encorpado combina melhor com queijo Parmesão e Pecorino.

O cálculo de consumo é de uma garrafa de vinho branco para três pessoas e uma garrafa de vinho tinto para cada quatro pessoas. As sobremesas podem conter frutas da estação, sorvetes ou saladas de frutas. ICON-01